II Festival de Trompetes Maurice André

Início » Maurice André

Maurice André

MAURICE ANDRE e sua influência

Noticiar o que o trompete ganhou com Maurice ANDRE se tornou quase um lugar comum. Vamos simplesmente lembrar que este instrumento teve, graças a ele, na França e no mundo tudo, um suntuoso renascimento.

Maurice ANDRE marca a segunda metade do século 20 com uma indelével impressão digital. Isso somente levou algumas viagens para desempenhar o papel de embaixador; ele tocou para a França e para a Escola Francesa de Trompete.

No exterior, ao nível de homem de rua, algumas palavras representam a França e o povo francês: essas mágicas palavras são Paris e a Torre Eiffel, Pigalle, Carmen, Bordeaux (vinho) e Maurice ANDRE para a música e trompete.

Um talento fora do comum, servido por uma excelente campanha de comunicação organizada pela gravadora ERATO e constante acompanhamento de mídia (radio e shows de TV Jacques CHANCEL, Jacques MARTIN, Eve RUGGIERI, etc) permitiu que Maurice ANDRE dominasse o mundo clássico e deu ao trompete, assim, todas as suas cartas de nobreza e fez do instrumento o Rei de uma época.

::

Sempre existirá um antes e um depois Maurice ANDRE.

::

Antes de Maurice ANDRE

Trompete era um instrumento vulgar e barulhento usado essencialmente em música militar e bandas de rua.  Admitiu-se que era um instrumento de patos e o público foi muito tolerante com o conjunto dos trompetistas em admitir que eles poderiam colocar algumas notas erradas. Isto era parte do instrumento julgado difícil de controlar.

Depois de Maurice ANDRE

Graças a ele, o trompete se tornou virtuoso, melódico e popular instrumento no mais nobre sentido do termo. Vários concertos barrocos recuperados e muitas transcrições (concertos para violino, flauta, oboé, etc) vieram para expandir e completar o diretório do instrumento.

Ninguém antes da chegada de Maurice ANDRE poderia imaginar que seria possível tocar no trompete a Badinerie de J. S. Bach ou a ária da Rainha da Noite de Mozart.

Muitos compositores se interessaram pelo trompete, porque eles encontraram o intérprete ideal para alcançar as suas fantasias mais loucas. Maurice ANDRE garantiu a criação de inúmeras peças (Jolivet, Tomasi, Bolling, Legrand, etc).

Ele tocava todas as dificuldades técnicas e durante as sessões de gravação e impressionava por sua força fora do comum (as cordas se cansavam antes dele!)

O trompete está associado a todos os eventos festivos e positivos da vida. Não se pode imaginar uma grande cerimônia ou recepção sem trompetes ou um grande casamento sem o trompete associado ao órgão, etc.

Maurice ANDRE ofereceu essa conquista: competir em termos de venda de discos com grandes artistas de variedades. Ele é o único artista clássico a conseguir esta façanha.

::

::

O PICOLLO e Maurice ANDRE

Maurice ANDRE trabalhou em estreita ligação com SELMER Institutos de fabricação, e, seguindo suas instruções, eles criaram o primeiro picollo moderno de três pistões em 1959, baseado em um protótipo do Couesnon construído na década de 50. Um quarto pistão (para expandir a extensão do instrumento) apareceu em 1967.

De 1967 a 1978, a Maurice ANDRE foi professor no CNSM de Paris. Ele introduziu o trompete piccolo em seu ensino e, assim, permitiu que muitos trompetistas direcionassem a habilidade barroca do clarino que era, até então, desconhecido e inacessível com trompete tradicional.

Ao mesmo tempo, as suas várias turnês ao redor do mundo, permitiram-lhe familiarizar o público com este instrumento efervescente e fez dele o mestre indiscutível de toda uma geração. Passando por alguma dificuldade, ele conseguiu muitas transcrições para ampliar o repertório do trompete tradicional, tocando o “antes dele” impagável neste instrumento.

::

::

Maurice ANDRE, seus antecessores, seus discípulos e seus sucessores

Maurice ANDRÉ é também uma charneira. Ele chega ao apogeu de uma época onde já alguns grandes trompetistas prepararam o terreno: Vamos nomear Eugene FOVEAU, Raymond SABARICH, Ludovic VAILLANT, Roger VOISIN etc .. Ele confirmou o ensino excepcional destes trompetistas que já colocaram a escola francesa no topo do ranking mundial.

Ele também é o líder de uma geração de trompetistas ingleses excepcionais, que consolidaram permanentemente esta escola como referência mundial e garantiram todo o sucesso em competições internacionais: Vamos nomear Roger DELMOTTE, Francis Hardy, Bernard JEANNOUTOT, Marcel LAGORCE, Pierre POLLIN, Pierre THIBAUD, etc.

Maurice ANDRE é finalmente o Mestre, o Modelo, o ídolo indiscutível e inconfundível de uma juventude musical, que vê nele um excelente embaixador de um instrumento que representa o ar do tempo.

O trompete é um “boom” em todos os conservatórios e escolas de música. Ele cria muitas vocações e várias gerações de trompetistas talentosos nascem com esta tendência que Maurice ANDRE foi capaz de criar com o seu trompete.

Todos esses jovens virtuosos estão ainda empurrando ainda mais os limites do instrumento. Um dia, eles vão superar seu mestre e ídolo. Esta é a lei da natureza, mas todos reconhecem que a sua paixão pelo instrumento veio a eles …. ouvindo Maurice ANDRE.

::

::

Leia também: “Tributo à extraordinária vida e carreira de Maurice André (1933 a 2012)”, compilado por Gary Mortenson (em inglês): Maurice Andre por Gary Mortenson.

______________________________________________________________________________________________________

English version:

::

MAURICE ANDRE and his influence

To notice what the trumpet owes to Maurice ANDRE has almost become a common place. Let’s simply remember that this instrument has known, thanks to him, in France and the entire world, a sumptuous renaissance.

Maurice ANDRE marks the 2nd half of 20th century with a indelible fingerprint. It only takes some travelling to realize the role of Ambassador he played for France and the French School of Trumpet.

Overseas, at the level of the street man, a few keywords represent France and French people: these magic words are PARIS and the Eiffel Tower, PIGALLE (Paris life) CARMEN (the Opera but not Bizet the compositor) BORDEAUX (wine) and Maurice ANDRE for music and trumpet.

A talent out of the ordinary, served by an excellent communication campaign organised by the ERATO record label  and constant media tracking (radio and tv shows Jacques CHANCEL, Jacques MARTIN, Eve RUGGIERI, press etc…) allowed Maurice ANDRE to dominate the classical world and thus give to the trumpet all its letters of nobility and make the instrument King of that time.

::

There will always be a before and an after Maurice ANDRE.

::

Before Maurice ANDRE

Trumpet was a vulgar, noisy, instrument essentially used for military music and street bands. It was admitted that it was a  instrument of ducks and the public was very tolerant with the set of the trumpeters in admitting that they could put a few false notes. This was part of the instrument judged difficult to control.

After Maurice ANDRE

Thanks to him, the trumpet becomes a virtuoso, melodical, popular instrument in the noblest sense of the term. Multiple reborn Baroque concertos and many transcripts (concertos for violin, flute, oboe etc) come to expand and complete the directory of the instrument.

Nobody before the arrival of Maurice ANDRE, would have imagined that it would be possible to play on a trumpet the JS Bach’s Badinerie or Air of the Queen of the Night of Mozart.

Many composers are interested in the trumpet because they found the ideal interpreter to achieve their wildest fantasies.

Maurice ANDRE ensures the creation of numerous pieces (Jolivet, Tomasi, Bolling, Legrand etc…)

He plays all technical difficulties and during recording sessions, he impresses by his strength out of the ordinary (The Strings get tired before him!)

The trumpet is now  associated with all festive and positive life events. One cannot imagine a large ceremony or reception without trumpets, a great marriage without the association of organ and trumpet etc…

Maurice ANDRE delivers this achievement: compete in terms of sale of disks with great artists of variety. He is the only classical artist to achieve this feat.

::

THE PICCOLO and MAURICE ANDRE

Maurice ANDRE works in close liaison with SELMER Institutes manufacturing, and, following his instructions, they created the first modern three pistons piccolo in 1959 based on a prototype of the Couesnon built in the 50’s. A fourth piston (to expand the range of the instrument) appeared in 1967.

From 1967 to 1978, Maurice ANDRE is a teacher at the CNSM of Paris. HHHe introduced the piccolo trumpet in his teaching and thus allow many trumpeters to address this baroque directory of clarino which was until then, unknown and inaccessible with traditional trumpet.

At the same time, his several tours around the world, allow him to familiarize the general public with this fizzy instrument and will make him the undeniable master of a whole generation. Going through any difficulties, he will achieve many transcripts to broaden the traditional Trumpet repertoire, playing the “before him” unplayable on this instrument.

::

 Maurice ANDRE, his predecessors, his disciples, his successors

Maurice ANDRE also is a hinge. He arrives at the apogee of a time where a few great trumpeters already have prepared the ground: Let’s nominate Eugene FOVEAU, Raymond SABARICH, Ludovic VAILLANT, Roger VOISIN etc… He confirmed the exceptional teaching of these trumpeters who already have placed the French School at the top of the worldwide ranking.

He is also the leader of a generation of exceptional English trumpeters, who will permanently sit this school as the world reference and ensure all success in international competitions: Let’s nominate Roger DELMOTTE, Francis HARDY, Bernard JEANNOUTOT, Marcel LAGORCE, Pierre POLLIN, Pierre THIBAUD etc…

Maurice ANDRE is finally the Master, the Model, the unchallenged and unmistakable Idol of a musical youth who sees in him an outstanding Ambassador of an instrument which represents the air of the time.

The trumpet is a boom in every Conservatories and music Schools. It creates many vocations and several generations of talented trumpeters are born from this trend that Maurice ANDRE was able to create with his trumpet.

All these young virtuosos are yet pushing further the instrument’s limits. One day, they will overcome their master and Idol. This is the law of Nature but all recognize that their passion for the instrument came to them….  listening to Maurice ANDRE.

::

“Thank you Maestro for all these moments of simple and true happiness. Your karma served by a rich and generous sound, as incomparable than inimitable, has enabled you to obtain the unanimity around your personality. Only music served by the greatest can bring pleasure and emotion to any men.”

::

See: “A tribute to the extraordinary life and career of Maurice Andre (1933 – 2012)” compiled by Gary Mortenson (in english): Maurice Andre by Gary Mortenson

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

PATROCINADORES

%d blogueiros gostam disto: